TESTES BIOQUÍMICOS PARA IDENTIFICAÇÃO DE LEVEDURAS NA MEDICINA VETERINÁRIA - REVISÃO DE LITERATURA

Autores

  • Vitória Stefani Magalhães Trentin
  • Deborah de Oliveira Soares
  • Maria Eduarda de Souza Pinto Albano
  • Gabriel Batistuta de Souza Lima
  • Ana Luiza Nunes Galdino
  • Andressa de Sousa Martins
  • Renata Leão do Nascimento
  • Débora Luíza de Souza Machado Teixeira
  • Jéssica Fernanda Timóteo
  • Rafael Carneiro Ranucci
  • Tamyres Izarelly Barbosa da Silva

DOI:

https://doi.org/10.25110/arqvet.v26i1cont-011

Palavras-chave:

Diagnóstico, Fungos Leveduriformes, Perfil Bioquímico

Resumo

As leveduras são fungos de importância à medicina veterinária por causarem doenças infecciosas em diferentes hospedeiros animais.  A presente revisão de literatura teve como objetivo relatar os principais testes bioquímicos capazes de auxiliar na identificação de fungos leveduriformes de interesse veterinário e zoonótico. Para o levantamento bibliográfico, foram consideradas 48 publicações científicas selecionadas na área e indexadas nas principais bases de dados, entre os anos de 1988 e 2020. Como resultados, observou-se que oito provas são as mais empregadas na rotina micológica. Devido à baixa variabilidade morfológica das espécies leveduriformes, testes bioquímicos complementares são fundamentais na rotina laboratorial. A análise do perfil bioquímico de leveduras contribui na determinação taxonômica dos fungos a partir de reações químicas, visto que o metabolismo varia de acordo com a espécie, resultando em metabólitos distintos, os quais podem ser avaliados por diferentes provas. Conclui-se que a identificação fenotípica das leveduras é imprescindível no diagnóstico, prognóstico, tratamento e controle de doenças fúngicas e contribui para a manutenção da saúde animal.

Referências

ANDRADE, J. T. et al. Identificação Morfológica de Leveduras Isoladas de Pacientes com Quadro Clínico de Candidíase Vulvovaginal. In: V Jornada Acadêmica Internacional de Bioquímica, 2015, São Paulo. Anais[...] São Paulo: Blucher, v. 1, n. 1, p. 83-84, 2015.

ANDRADE, R. V. Análise de Transcriptoma e da Expressão Diferencial de Genes de Micélio e Levedura de Paracoccidioides brasilliensis. Brasília, 2006. 132 f. Tese (Doutorado em Biologia Molecular) - Universidade de Brasília, Brasília, 2006.

BRASIL, Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Detecção e Identificação dos Fungos de Importância Médica. 2004a. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/microbiologia/mod_7_2004.pdf>. Acesso em: 06 jun. 2023.

BRASIL, Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Descrição dos Meios de Cultura Empregados nos Exames Microbiológicos. 2004b. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/microbiologia/mod_4_2004.pdf>. Acesso em: 05 jun. 2023.

BRASIL, Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Microbiologia clínica para o controle de infecção relacionada à assistência à saúde. 2013. Disponível em: <https://www20.anvisa.gov.br/segurancadopaciente/index.php/publicacoes/item/deteccao-e-identificacao-de-fungos-de-importancia-medica>. Acesso em: 06 jun. 2023.

BRITO, E. H. S. et al. Phenotypic characterization and in vitro antifungal sensitivity of Candida spp. and Malassezia pachydermatis strains from dogs. The Veterinary Journal, v. 174, n. 1, p. 147-153, 2007.

CARNEIRO, M. T. Desenvolvimento de meios seletivos para contagem de leveduras em membrana filtrante para monitorar a poluição no lago jaturnaíba, Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2011. 109 f. Dissertação (Pós-graduação em saúde pública) – Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca/Fundação Oswaldo Cruz.

CHEN, Y. et al. Molecular identification of Trichophyton mentagrophytes complex strains in Hubei province. Chinese Journal of Dermatology, China, v. 49, n. 11, p. 796-800, 2016.

CORDEIRO, R. A. Pocket Guide to Mycological Diagnosis. 1ed. Boca Raton: CRC Press, 2019. 157p.

COX, G. M. et al. Urease as a Virulence Factor in Experimental Cryptococcosis. Infection and Immunity, v. 68, n. 2, p. 443-448, 2000.

CRUZ, M. L. Avaliação das condições de processo na resistência da levedura ao teor final de etanol na fermentação alcoólica. Minas Gerais, 2015. 86 f. Dissertação (Pós-Graduação em Engenharia Química) - Universidade Federal de Uberlândia.

ELISEI, R. M. T. Infecções por leveduras do gênero Candida em pacientes imunossuprimidos. Belo Horizonte, 2009. 46 f. Monografia (Especialização em Microbiologia) - Universidade Federal de Minas Gerais.

ELKADY, E. A.; TORKY, H. Cryptococcus Neoformans Isolated from Pigeon, Chicken Dropping Samples and Dust Collected From Their House on Urease Hydrolysis. Alexandria Journal of Veterinary Sciences, Alexandria, v. 51, n. 2, p. 122-126, 2016.

ESPERIDIÃO, E. S. et al. Avaliação da biodiversidade fúngica em mamão através do microcultivo. Atas de Ciências da Saúde, São Paulo, v. 4, p. 71–77, 2016.

FACCO, N. L.; PAULA, M.; HAS, M. Caracterização Morfológica e Fisiológica de Leveduras Submetidas a Preservação Prolongada. Ponta Grossa, 2016. 33 f. Monografia (Graduação em Tecnologia em Alimentos) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

FEDER, V. O papel da urease e proteínas acessórias na virulência de Cryptococcus gattii. Porto Alegre, 2012. 107f. Tese (Doutorado em Biologia Celular e Molecular) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

FERNANDES, A. O. Avaliação microbiológica e físico-química das águas minerais comercializadas na cidade de cajazeiras – PB. Cajazeiras, 2019. 31 f. Monografia (Licenciatura em Ciências Biológicas) – Universidade Federal de Campina Grande.

FERNANDES, M. R. A. Caracterização Molecular e Funcional da Urease de Paracoccidioides brasiliensis. Goiânia, 2009. 68f. Dissertação (Mestrado em Medicina Tropical do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública) – Universidade Federal de Goiás.

FERREIRA, A. W.; MORAES, S. L. Diagnóstico Laboratorial das Principais Doenças Infecciosas e Autoimune. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013. 477p.

FONSECA, I. C. F. Relato das atividades realizadas no laboratório de microbiologia veterinária do hospital veterinário – UnB. Brasília, 2015. 31 f. Monografia (Graduação em Medicina Veterinária) - Universidade de Brasília.

GALVÃO, C. Identificação de leveduras do grupo Saccharomyces sensu stricto por PCR e PCR-RFLP. Lavras, 2004. 63 f. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola) - Universidade Federal de Lavras.

GAW, A. et al. Bioquímica clínica. 5 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015. 196p.

GIRÃO, M. D. et al. Viabilidade de cepas de Malassezia pachydermatis mantidas em diferentes métodos de conservação. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, Uberaba, v. 37, n.3, p. 229–233, 2004.

GOES-FAVONI, F. P. et al. Fermentação aeróbica na produção de etanol e os fatores determinantes do rendimento. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, v. 9, n. 4, p. 285-296, 2018.

HAGEN et al. Recognition of seven species in the Cryptococcus gattii/Cryptococcus neoformans species complex. Fungal Gen Biol, v. 78, p. 16-48, 2015.

KURTZMAN, C.P. et al. Methods for isolation, phenotypic characterization and maintenance of yeasts. Elsevier Science, 5ed, p. 88-110, 2011.

LEITE JÚNIOR, D. P. Caracterização fenotípica e genotípica de espécies de leveduras do complexo Cryptococcus isoladas de amostras da poeira de bibliotecas de Cuiabá e várzea grande e sua relação com árvores hospedeiras. Cuiabá, 2016. 47 f. Monografia (Especialização em Microbiologia) - Universidade Federal de Mato Grosso.

MARTINS, O. A. Fungos anemófilos e leveduras isolados em ambientes de laboratórios de microbiologia em Instituição de Ensino Superior. Pelotas, 2016. 66 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sanidade Animal) - Universidade Federal de Pelotas.

MELO, A. P. V. Fatores de virulência de Candida spp. Obtidas de hemoculturas de pacientes com candidemia atendidas em hospitais terciários do nordeste do Brasil. Natal, 2016. 151 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

MINATEL, I. O. Clamidósporos do Paracoccidioides braziliensis: isolamento e estudo da infectividade em modelo experimental murino. São Paulo, 2011. 74 f. Dissertação (Mestrado em Patologia), Faculdade de Medicina de Botucatu – UNESP.

MIOTTO, N. M. L. et al. Métodos laboratoriais de identificação do fungo Candida sp. Revista da Faculdade de Odontologia, Passo Fundo, v. 9, n. 1, p. 27-33, 2004.

MOBLEY, H. L.; ISLAND, M. D.; HAUSINGER, R. P. Molecular biology of microbial ureases. Microbiological reviews, v. 59, n. 3, p. 451-480, 1995.

MOREIRA, S. F. I. et al. Monofunctional catalase P of Paracoccidioides brasiliensis: identification, characterization, molecular cloning and expression analysis. v. 21, p. 173-182, 2004.

NAVARRO, B. S. Fenótipos e perfis de sensibilidade aos antifúngicos de leveduras isoladas da mucosa oral de cães da cidade de Campinas, São Paulo. São Paulo, 2016. 165 f. Dissertação (Mestrado em Odontologia). Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo.

NOSTER, J. et al. Bloodstream Infections Caused by Magnusiomyces capitatus and Magnusiomyces clavatus: Epidemiological, Clinical, and Microbiological Features of Two Emerging Yeast Species. American Society for Microbiology, v. 66, n. 2, p. 1-9, 2022.

OKAMURA, L. S. Avaliação do potencial do extrato da própolis verde contra leveduras do gênero Candida spp. Cuité, 2019. 40 f. Monografia (Graduação em Farmácia) - Universidade Federal de Campina Grande.

PACHECO, T. F. Fermentação alcoólica com leveduras de características floculantes em reator tipo torre com escoamento ascendente. Uberlândia, 2010. 94 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Química) - Universidade Federal de Uberlândia.

RAGAVAN, M. L.; DAS, N. Molecular Identification of Probiotic Yeast Strains and Their Characterization. Asian Journal of Pharmaceutical and Clinical Research, Asia, v. 10, n. 10, p. 339-343, 2017.

RIBEIRO, M. D., et al. Compêndio de métodos e de boas práticas em coleção de cultura de leveduras do Instituto de Biologia do Exército. Revista Brasileira de Análises Clínicas, Rio de Janeiro, n. 2, p. 11. 2019.

SANTOS, L. L., et al. Pesquisa de Cryptococcus neoformans e Candida spp. em excretas de psitacídeos e passeriformes cativos. Arquivos de Ciências Veterinárias e Zoologia da UNIPAR, Umuarama, v. 12, n. 1, p. 5-9, 2009.

SILVA, F. B. A. Aspectos epigenéticos da virulência em Cryptococcus neoformans: papel das histonas desacetilases. Brasília, 2016. 165 f. Tese (Doutorado em Biologia Molecular) -Universidade de Brasília.

SILVA, M. D. et al. Produção de conídios e clamidósporos de Dunddingtonia flagrans e Monacrosporium thaumasium em diferentes meios sólidos. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v.82, p. 1-5, 2015.

SOUZA, A. F. Caracterização molecular, taxonomia polifásica, Susceptibilidade a antifúngicos e extratos das sementes de Vatairea guianensis em isolados clínicos de Candida spp. Manaus, 2016. 112 f. Tese (Doutorado em Biotecnologia) - Universidade Federal do Amazonas.

SOUZA, F. P. Processos fermentativos em resíduos agroindustriais utilizando a levedura Yarrowia lipolytica qu69. Laranjeiras do Sul, 2018. 56 f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de alimentos), Universidade Federal da Fronteira Sul.

SUMMERBELL, R. C.; ROSENTHAL, S. A.; KANE, J. Rapid method for differentiation of Trichophyton rubrum, Trichophyton mentagrophytes, and related dermatophyte species. National Library of Medicine, Ontario, v. 26, n. 11, p. 2279–2282, 1988.

TOPLIS, B. et al. The virulence factor urease and its unexplored role in the metabolism of Cryptococcus neoformans. FEMS Yeast Research, Oxford, v. 20, n. 4, 2020.

TRAWCZYNSKA, I. Immobilization of permeabilized cells of baker’s yeast for decomposition of H2O2 by catalase. Polish Journal of Chemical Technology, Szczecin, v. 21, n. 2, p. 59-63, 2019.

TRABULSI, L. R.; ALTER THUM, F. Microbiologia. 6. ed. São Paulo: Atheneu, 2015. 888p.

Downloads

Publicado

2023-06-30

Como Citar

Trentin, V. S. M., Soares, D. de O., Albano , M. E. de S. P., Lima, G. B. de S., Galdino, A. L. N., Martins, A. de S., do Nascimento, R. L., Teixeira , D. L. de S. M., Timóteo, J. F., Ranucci, R. C., & da Silva, T. I. B. (2023). TESTES BIOQUÍMICOS PARA IDENTIFICAÇÃO DE LEVEDURAS NA MEDICINA VETERINÁRIA - REVISÃO DE LITERATURA. Arquivos De Ciências Veterinárias E Zoologia Da UNIPAR, 26(1cont), 152–166. https://doi.org/10.25110/arqvet.v26i1cont-011

Edição

Seção

Artigos